Recordação do massacre de Orissa

2012-09-04 Rádio Vaticana

Orissa (RV) - Cerca de 5 mil cristãos saíram às ruas no último sábado, 1º de setembro, em Orissa numa manifestação pacífica para pedir justiça, no aniversário dos massacres contra a comunidade cristã no distrito de Kandhamal, em 2008. Segundo fontes locais da agência Fides, o evento foi marcado por slogans e faixas que pediam “justiça, paz e harmonia”, enquanto muitos dos participantes cobriram a boca com uma fita preta, significando o silêncio e a exclusão em que foram relegados. A marcha foi autorizada no dia anterior pelas autoridades que temiam a reação de grupos fundamentalistas hinduístas.

Participou da manifestação Dom Sarat Nayak, Bispo de Berhampur, que declarou publicamente: “A paz só pode vir quando for restabelecida a verdade e a justiça”. Padre Ajay Singh, ativista dos direitos humanos em Orissa, afirmou: “Esta marcha quer homenagear os mortos, buscar justiça, segurança e meios de subsistência para as vítimas. Serve para chamar a atenção do governo e incentivar as vítimas a construírem a solidariedade entre eles”.

Num comunicado enviado à agência Fides, a ONG “Christian Solidarity Worldwide”, que monitora a condição dos cristãos, comenta: “É importante lembrar que, em 2008, os massacres de Orissa ocorreram oito meses depois da primeira onda de violência que permaneceu impune. A única maneira de deter os extremistas é garantir legalidade e justiça”.

Numa mensagem enviada à Fides, Dom John Barwa, SVD, Arcebispo de Cuttack-Bhubaneswar, em Orissa, define os ataques de 2008 em Kandhamal “crimes contra a humanidade”, porque “generalizado e perpetrado com um planejamento cuidadoso”. Em Orissa 100 cristãos morreram e os refugiados foram 56 mil. (SP)