Pe. Lombardi: prevenção a abusos e renovada formação humana e espiritual

2016-03-04 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) - Na quarta e quinta-feira desta semana (2 e 3 de março), o sacerdote jesuíta Hans Zollner, membro da Pontifícia Comissão para a Tutela de Menores, encontrou em duas ocasiões algumas vítimas de abusos sexuais por parte do clero de Bullarat, na Austrália, presentes em Roma por ocasião do depoimento que o Cardeal George Pell prestou à Comissão real australiana.

Um testemunho “pessoal digno e coerente”, na “perspectiva da comum purificação da memória”, ressalta numa nota o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi.

Respondendo ao desejo que as vítimas australianas de abusos expressaram de encontrar um membro da Pontifícia Comissão, o Cardeal Pell pediu que o encontro fosse feito com Pe. Hans Zollner.

As vítimas dos abusos falaram com o jesuíta alemão de modelos educacionais voltados para os menores, os pais e os professores, de modo a efetuar mudanças estruturais no âmbito da Igreja e da sociedade por uma efetiva salvaguarda de crianças e adolescentes.

Segundo nota da Pontifícia Comissão para a Tutela de Menores, Pe. Zollner apreciou muito as preocupações expressas pelas vítimas e suas propostas de medidas preventivas, e as apresentará aos demais membros da Comissão, de modo que todos possam haurir da experiência das vítimas para melhorar o trabalho de prevenção de forma eficaz dos abusos sexuais por parte de pessoas a serviço da Igreja.

Por sua vez, na nota de Pe. Lombardi, o porta-voz vaticano ressalta o esforço “corajosamente dedicado pelos Papas no enfrentamento da crise sobre os abusos que se manifestaram nos últimos anos. Portanto, é totalmente errôneo – observa – pensar que na Igreja não se tenha feito nada ou muito pouco para responder a estes dramas horríveis”.

Ao mesmo tempo, o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé evidencia que a Igreja, “ferida e humilhada pela chaga dos abusos”, pretende reagir não somente em busca da superação do problema, “mas também para colocar a disposição sua dura experiência neste campo, para enriquecer seu serviço educativo e pastoral à sociedade inteira, que de modo geral tem ainda um longo caminho a ser feito para dar-se conta da gravidade dos problemas e para enfrentá-los.”

Em relação ao depoimento do Cardeal Pell, a nota define “um testemunho digno e coerente” que ajudará na perspectiva da “comum purificação da memória”.

“Se os apelos que se seguiram ao Oscar ao filme Spotlight e à mobilização das vítimas dos abusos por ocasião do depoimento do Cardeal Pell contribuírem para intensificar o combate aos abusos contra menores na Igreja católica, estes são bem-vindos”, conclui Pe. Lombardi. (RL)

(from Vatican Radio)