• Audiencia General

Papa venera o ícone mariano da "Salus Populi Romani"

2016-01-02 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco esteve, na tarde desta sexta-feira, na Basílica de Santa Maria Maior, centro de Roma, onde abriu a quinta Porta Santa do Ano Santo da Misericórdia.

Após a celebração Eucarística, o Santo Padre se dirigiu à Capela mariana onde se encontra o ícone de Nossa Senhora “Salus Populi Romani” (“Salvação do Povo Romano”). Abriu o portãozinho de bronze, com o mesmo gesto como se abre uma Porta Santa; entrou e se deteve em oração silenciosa, por alguns momentos, diante da imagem de Maria. A seguir, depôs aos seus pés um ramalhete de flores e a incensou, como sinal de veneração.

Desde o início do seu Pontificado, Francisco esteve trinta vezes na Basílica mariana de Santa Maria Maior. A maioria das vezes para pedir a sua proteção por ocasião das suas Viagens Apostólicas.

Por fim, o Bispo de Roma deixou a Basílica de Santa Maria Maior e, na sua saída, se deteve, brevemente, no patamar da Basílica, para cumprimentar os fiéis ali reunidos, dizendo textualmente:

«Boa noite! Esta é realmente uma bela noite diante da casa de Maria, nossa Mãe e Mãe de Deus. Ela é portadora da misericórdia de Deus, que é Jesus. Agradeçamos à nossa Mãe, agradeçamos à Mãe de Deus. Digamos, todos juntos, como os antigos fiéis da cidade de Éfeso: “Santa Mãe de Deus”! Repitamos todos juntos: Santa Mãe de Deus! Desejo-lhes um Feliz Ano Novo, repleto da misericórdia de Deus, que tudo perdoa... tudo! Abram seus corações a esta misericórdia! Escancarem o seu coração, para que haja júbilo e a alegria do perdão de Deus. Boa noite e rezem por mim. Feliz Ano Novo!».

A palavra “Salus Populi Romani” pode ser entendida também como “Protetora do Povo Romano”. Trata-se de um título dado no século XIX ao ícone bizantino da Virgem Maria com o Menino Jesus. Supõe-se que a imagem seja do início da era cristã. Historicamente, este é o ícone mariano mais importante da capital italiana. Ao longo dos séculos, ela foi coroada pelo Papa Pio XII, em 1954. Em 2003, São João Paulo II deu aos jovens uma cópia contemporânea deste antigo e sagrado ícone, como símbolo de fé, a ser levado pelo mundo, acompanhando da Cruz, nas Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ).

Recordamos que esta foi a quinta Porta Santa que o Papa Francisco abriu, no início deste Ano Santo: a primeira a da Basílica de Bangui (29.11.15), quando da sua Viagem Apostólica à República Centro-africana; a segunda, da Basílica de São Pedro, no Vaticano (8.12.15), na inauguração do Ano da Misericórdia; a terceira, da Basílica de São João de Latrão, sede da diocese de Roma; e a quarta, da sede da Caritas de Roma (18.12.15) e, por fim, esta da Basílica de Santa Maria Maior, em Roma. (MT)

(from Vatican Radio)