Papa aos Carabineiros: serviço indispensável em São Pedro

2016-02-29 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) - O Papa Francisco recebeu em audiência, nesta segunda-feira (29/02), na Sala Clementina, no Vaticano, os Carabineiros (Polícia Militar Italiana) da Companhia Roma-São Pedro.

O Pontífice agradeceu aos militares pelo serviço desafiador e indispensável que prestam à comunidade, dedicando suas energias na tutela da segurança e da ordem pública, junto com outras forças. 

“Graças também a vocês as pessoas são ajudadas a respeitar as leis que regulam a convivência serena e harmoniosa. A sua presença no território se torna um elo da solidariedade concreta de toda a comunidade. Em particular, as pessoas desfavorecidas podem encontrar uma ajuda preciosa em suas dificuldades”, disse o Papa. 

Grandes eventos

Francisco destacou que os militares da Companhia Roma-São Pedro colaboram com os organismos competentes da Santa Sé no andamento tranquilo dos eventos que, durante o ano, se realizam na Praça São Pedro e redondezas. 

“Agradeço-lhes pelo seu trabalho que se coloca a serviço dos peregrinos e turistas. Trata-se de uma atividade que requer profissionalismo e sentido de responsabilidade, como também atenção às pessoas, muitas das quais idosas, paciência contínua e disponibilidade para com todos. São qualidades não fáceis para as quais é importante contar com a ajuda de Deus”, disse ainda o Pontífice. 

“O Ano Santo da Misericórdia abre a todos nós a possibilidade de se renovar, partindo de uma purificação interior que se reflete na maneira de se comportar e também no exercício das atividades cotidianas. Esta dimensão espiritual do evento jubilar impulsiona cada um de nós a se perguntar acerca do compromisso real ao responder às exigências de fidelidade ao Evangelho, ao qual o Senhor nos chama a partir de nosso estado de vida. O Jubileu se torna desta forma uma ocasião propícia de verificação pessoal e comunitária, e o paradigma sobre o qual nos avaliar são as obras de misericórdia corporais e espirituais”, reiterou o Papa.

Acolhida

Francisco recordou aos militares as seguintes palavras de Jesus:  ‘Todas as vezes que vocês fizeram isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizeram.’

“Que este ensinamento de Jesus sirva de guia também para vocês, responsáveis pela tutela da ordem pública, e lhes ajude a ser em toda circunstância promotores de solidariedade, especialmente com os fracos e indefesos; a serem custódios do direito à vida, através do compromisso com a segurança e incolumidade das pessoas”, frisou o Papa. 

“No desempenho desta missão, recordem que toda pessoa é amada por Deus, é sua criatura e merece acolhimento e respeito. Possa a graça do Jubileu Extraordinário da Misericórdia renovar o espirito com o qual vocês se dedicam à sua profissão, conduzindo-os a vivê-la com um suplemento de atenção, dedicação e generosidade”, concluiu Francisco. (MJ)

(from Vatican Radio)