​Iniciada a visita do cardeal Sandri - Por uma Ucrânia unida e reconciliada

2017-07-13 L’Osservatore Romano

Uma exortação a não se render «diante de qualquer dificuldade ou poder humano que quizer tirar» aos ucranianos «a esperança de uma pátria respeitada na sua integridade e reconciliada no seu seio nas suas diversas almas e componentes» foi dirigida na quarta-feira 12 de julho pelo cardeal Leonardo Sandri aos numerosos fiéis que participaram na divina liturgia celebrada na catedral da Ressurreição em Kiev.

No dia em que segundo o calendário juliano se celebrava a solenidade dos santos Pedro e Paulo apóstolos, o prefeito da Congregação para as Igrejas orientais pronunciou a primeira homilia em terra ucraniana, onde se encontra desde terça-feira 11 para uma visita que se prolongará até ao dia 17. Acompanhado pelo núncio apostólico Claudio Gugerotti e pelo secretário da nunciatura Joseph Grech, o purpurado foi recebido na entrada do edifício de culto por alguns jovens vestidos com os trajes tradicionais e pelo arcebispo-mor da Igreja greco-católica ucraniana Sviatoslav Shevchuk, que presidiu ao rito, no final do qual o cardeal Sandri concedeu a bênção em nome do Papa Francisco. Na sua reflexão fez referência ao cansaço, à fadiga, aos sofrimentos e à fragilidade pessoal experimentados na quotidianidade da existência e às condições adversas da vida familiar «ou de um país inteiro, como a sofredora Ucrânia nestes anos».