Exercícios Espirituais: Igreja doe-se e viva para os outros

2016-03-08 Rádio Vaticana

Na tarde do segundo dia dos Exercícios Espirituais para o Papa e a Curia Romana o padre Ermes Ronchi partiu para a sua meditação tomando o texto de Mateus: “Vós sois o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor com o que se há de salgar?” (Mt. 5, 13)

O sal, desde o mundo antigo, é um elemento precioso e denso de significados. Um símbolo da conservação daquilo que merece durar – afirmou o padre Ronchi sublinhando que os discípulos como o sal preservam aquilo que alimenta a vida na terra, ou seja, o Evangelho. A humildade do sal e da luz é modelo para a Igreja e os discípulos:

“Eis a humildade do sal e da luz. Que não atraem a atenção sobre si, não se colocam no centro, mas valorizam aquilo que encontram.” – afirmou o padre Ronchi.

Como a luz, também nós devemos ter olhares luminosos – explicou ainda o padre Ronchi – olhares luminosos que quando se voltam para as pessoas evidenciam tudo aquilo que há de mais bonito no homem. E como o sal, também nós não devemos ter valor senão no encontro – afirmou.

“Observemos o sal. Enquanto permanece na sua caixa, fechado numa gaveta da cozinha não serve para nada. A sua finalidade é sair e perder-se para melhorar as coisas. Doa-se e desaparece. Igreja que se doa, se dissolve, que acende, que vive para os outros…”

(RS)

 

 

(from Vatican Radio)