Card. Sandri: divisão seria vitória daqueles que não amam a Ucrânia

2017-05-16 Rádio Vaticana

Melbourne (RV) - “A Santa Sé tem convicção da importância do respeito da integridade territorial e da necessidade de respeitar o direito internacional.” Foi o que disse o prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, Cardeal Leonardo Sandri, durante a Divina Liturgia pontifical celebrada esta segunda-feira (15/05) na catedral da Eparquia dos Santos Pedro e Paulo dos Ucranianos, em Melbourne, uma das etapas de sua viagem à Austrália.

Iniciativa do Papa: ajuda concreta entre Igrejas europeias

“Sabemos como o Santo Padre tem a peito a situação da pátria-mãe de vocês, tanto que rompeu a cortina de silêncio e convocou uma coleta extraordinária entre as Igrejas da Europa para oferecer ajudas e solidariedade concreta aos muitos pobres gerados por esta guerra injusta”, disse o purpurado.

Respeito à integridade territorial e ao direito internacional

“Sabemos muito bem que o primeiro martírio ao qual vocês são submetidos é o do silêncio internacional – acrescentou. E que a vitória daqueles que não amam a Ucrânia seria a sua separação e divisão. A Santa Sé tem a convicção da importância do respeito à integridade territorial e da necessidade de respeitar o direito internacional”.

“Mas a iniciativa do Santo Padre é a do gesto concreto gesto de proximidade e ajuda e por isso queremos agradecer, com o nosso auxílio com a oração, ao tempo em que o Pontífice acabou de concluir sua grande peregrinação a Fátima, para confiar novamente as sortes da humanidade à Virgem Santa”, acrescentou.

“Estou certo de que serão os mesmos sentimentos que em julho próximo guiarão muitos compatriotas de vocês, por ocasião da grande peregrinação Santuário nacional ucraniano de Zarvaniza.”

Vitória que vence o mundo torna-os discípulos missionários

O prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais concluiu deixando uma exortação e encorajamento aos presentes: “Não se esqueçam que nenhuma força do mundo é mais forte do que a fé católica de vocês, pela qual seus pais lutaram e sofreram. Sejam fiéis a essa herança, porque é a vitória que vence o mundo e os torna discípulos missionários do Evangelho de Jesus também aqui na Austrália.” (RL/Sir)

(from Vatican Radio)