Card. Parolin: É humilhante fechar as portas aos migrantes

2016-03-19 Rádio Vaticana

Skopje (RV) – Prossegue a visita do Secretário de Estado, Card. Pietro Parolin, à Bulgária e Macedônia, que teve início na sexta-feira (18/03). Começando pela capital macedônia, Skopje, o purpurado italiano falou da crise migratória no continente.

“Hoje, o continente europeu vive um momento doloroso pelo drama humanitário de muitos nossos irmãos que chegam às fronteiras e pedem para ser acolhidos”, disse o Secretário de Estado, acrescentando que o direito humanitário não encontra mais lugar na Europa. “É humilhante ter que fechar as portas”, afirmou o Card. Parolin.

No discurso para a inauguração da nova residência episcopal, o Secretário de Estado falou também da filha ilustre da capital macedônia: “Madre Teresa de Calcutá foi a protagonista extraordinária da solicitude da Igreja pelos sofrimentos do homem, com o seu inesgotável empenho em favor dos pobres, na abertura de espírito e de coração a homens e mulheres de todas as raças e nacionalidades”.

No programa da visita à Macedônia, consta um encontro com o clero e os religiosos da Diocese de Skopje e do Exarcado apostólico para os católicos de rito bizantino.

O secretário de Estado vaticano visitará a comunidade católica em Strumica, sede dos católicos de rito bizantino na Macedônia.

As etapas da visita à Bulgária

A visita à Bulgária terá início no domingo (20/03), com a consagração em Sófia – capital do país balcânico –, da renovada igreja “Dormitio Mariae”, centro do Exarcado apostólico dos católicos de rito bizantino na Bulgária.

Na parte da tarde, ainda na capital búlgara, o Cardeal Parolin visitará a concatedral de rito bizantino dedicada a João XXIII, construída num terreno adquirido pelo próprio Angelo Roncalli (nome de batismo de João XXIII) quando este era delegado apostólico na Bulgária.

Em seguida, o purpurado visitará o mosteiro adjacente das Irmãs da Eucaristia e o Centro Médico “João Paulo II”, administrado pelas religiosas, onde são oferecidos tratamentos médicos também a pessoas em dificuldade e aos refugiados do centro de acolhimento, situado nas proximidades do centro médico.

Ainda na noite de domingo o Cardeal Parolin presidirá em Sófia à missa do domingo de Ramos na concatedral de rito latino “São José”. Depois, terá um encontro com o clero e os religiosos católicos da Bulgária.

Na segunda-feira (21/03), o secretário de Estado vaticano encontrará o Patriarca Neofit e alguns membros do Santo Sínodo, o Presidente da República Rossen Plevneliev, o Premier Boiko Borissov, e o Grão-mufti Mustafa Hadzi. (BF/RL)

(from Vatican Radio)