Apelo do Papa Francisco sobre as mudanças climáticas

2014-12-11 L’Osservatore Romano

Sobre as mudanças climáticas é urgente «uma resposta colectiva responsável, que supere os interesses e os comportamentos particulares e se desenvolva livre de pressões políticas e económicas», porque «o tempo para encontrar soluções globais está a terminar». Trata-se do apelo lançado pelo Papa Francisco à vigésima conferência dos Estados-parte na convenção-quadro das Nações Unidas, que está a decorrer de 1 a 12 de Dezembro em Lima. Numa mensagem enviada ao ministro do Ambiente peruano, que preside aos trabalhos, o Pontífice frisa como «as consequências das mudanças ambientais» já se estão a sentir «de modo dramático em muitos Estados, sobretudo nos insulares do Pacífico». Por isso, acrescenta, «existe um claro, definitivo e improrrogável imperativo ético de agir» na «luta contra o aquecimento global». E os votos de que da conferência surjam respostas capazes «de superar a desconfiança e de promover a cultura da solidariedade, do encontro e do diálogo», e «de mostrar a responsabilidade de proteger o planeta e a família humana».

Uma convicção expressa pelo Papa Francisco também através do account @Pontifex, onde postou um tweet no qual reafirma que «a questão ecológica é vital para a sobrevivência do ser humano e tem uma dimensão moral que diz respeito a todos».